Elas

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Com o tempo eu aprendi que as mulheres mais sorridentes podem não ser as mais felizes. Que as um pouco gordinhas podem não ser as mais apresentáveis aos amigos mas são melhores e mais gostosas na hora do sexo. Que se uma mulher disser que está triste, tudo o que devemos fazer é abraçá-las e dizer que tudo vai ficar bem. Que nós não devemos magoar uma mulher e sim considerar um elogio dos grandes quando escutamos delas um “eu te amo”. Que temos que entender as crises, anseios e sonhos dessas criaturas que tanto nos surpreendem porque todas são maravilhosas em sua essência. Que uma mulher de verdade não serve para qualquer vagabundo e que uma mulher que beija dois caras na mesma noite não é uma puta, talvez tenho só tido um dia ruim. Que elas são serem doces que merecem ser amadas e respeitadas acima de tudo e todo o tempo. Que por mais que ela seja arredia e aparentar não querer ser domada, o que ela quer é um beijo na testa e um homem que não a olhe com lascívia, e só por um dia, repare no sorriso e no jeito que seu cabelo fica natural e bonito desarrumado pelo vento. As mulheres querem ser amadas pelo jeito, pelo cheiro, pela cor e pela sintonia de opiniões e calor dos corpos. Não pela forma, mas sim, pelo conteúdo precioso, embora as vezes escondido, que cada uma carrega em seu coração.

Extraído do Tumblr Desejosa.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!