Talvez ele jamais leia

quinta-feira, 29 de agosto de 2013



É difícil explicar se nem eu mesma sei o que aconteceu. Um dia, eu olho pro lado e te vejo olhando pra mim, você sorri e isso se repete por vários dias. Começam os boatos de nós, mas não existia nada, ainda. As coisas vão acontecendo, eu me apaixono, você se afasta.
Ano novo, vida nova. Minto pra mim mesma. É só te ver que tudo volta com força total. Seu jeito, seu olhar, sorriso e o toque que me dá arrepios. Você me irrita e isso é a única coisa que tenho certeza. Me declaro e você não se afasta, mas diz que não é um momento legal e que isso é um peso que voc~e não quer carregar.
E me provoca. E me toca. E olha pra mim daquele jeito. E brinca com meu cabelo.
Não quero mais, sabe? Você nem ao menos sabe que é o meu chão, sabe? Que, como diz a música, quando você sai parte de mim vai junto. E o pior: eu sei que você vai quebrar meu coração.
Não paro de imaginar a cena. Eu, você e meu coração partido, na calçada e muitas lágrimas. Pare de me dar esperanças, você é uma droga da qual não consigo me afastar, já sou dependente.
Se afaste do meu corpo, do olho no olho, do diálogo. Amo você e não posso te entregar nada menor que todo meu amor, sinto muito.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!